Dieta para emagrecer, implementada de forma responsável, com o objectivo de perder peso e atingir o peso ideal. Dieta para emagrecer de modo rápido, saudável, dieta da sopa, tudo o que diz respeito às formas de perder peso. Tentamos compilar aqui todas as informações relevantes.


quinta-feira, 10 de março de 2011

Dieta Cetónica


Uma dieta sem hidratos de carbono, também conhecida como cetónica, é um regime alimentar para perda de peso que defende a restrição do consumo de hidratos de carbono baseado em pesquisas que relacionam a ingestão de hidratos de carbono com a elevação no nível e insulina no sangue, que por sua vez estaria relacionada à obesidade.
Nos mais variados programas de dieta cetónica, os alimentos que contenham hidratos de carbono(como açúcares, grãos e amido) são limitados ou substituídos por outros com mais proteína e gordura. Programas como o de Atkins e dieta de South Beach dizem funcionar por reduzir os níveis de insulina, o que faria o corpo queimar mais gordura como energia.

Embora exista forte evidência que sugira que a dieta de poucos hidratos de carbono, ou cetónica, ajude a emagrecer, ela é polémica entre nutricionistas e sua segurança tem sido questionada.

Diferenças nas dietas de pouco carboidrato

As dietas de pouco carboidrato diferem na quantidade do consumo de carboidratos recomendado, e nos métodos usados para determinar que fontes de carboidratos devem sem ingeridas e quais a serem evitadas. Ainda que toda dieta cetônica concorde que o açúcar processado deva ser eliminado, ou pelo menos tenha seu consumo reduzido drasticamente, geralmente há divergência nos níveis recomendados de grãos, frutas e vegetais, embora de um modo geral concorde-se que vegetais são melhores que frutas e essas melhores que grãos.

Argumentos a favor da dieta cetônica

Os defensores da dieta cetónica apontam estudos científicos que demonstram sua eficácia e segurança. Vários estudos clínicos independentes têm mostrado que dieta de poucos hidratos de carbono pode ser usada com sucesso para emagrecer. Eles mostraram que, a curto prazo, factores de risco para doenças cardíacas e diabetes tendem a melhorar apesar da elevação do consumo de gordura saturada e colesterol. Porém, esses estudos foram de curta duração e não avaliaram os efeitos a longo prazo da dieta.

Argumentos contra a dieta cetônica

Os críticos das dietas com poucos hidratos de carbono dizem que ela não é livre de efeitos colaterais prejudiciais. O consumo limitado de hidratos de carbono pode levar a um estado metabólico chamado cetose, o qual pode causar dor de cabeça, fraqueza, desidratação, tontura e odor diferente na transpiração. A ingestão reduzida de fibras alimentares, que geralmente acompanha a dieta cetónica, pode resultar em obstipação.  

A substituição das calorias dos hidratos de carbono pelas da carne pode resultar em alto consumo de gordura saturada e colesterol, os quais acredita-se elevar os risco de doença cardíaca. Há ainda hipóteses, não comprovadas por estudos científicos, que os rins poderiam ficar sobrecarregados e que a mudança na acidez do sangue poderia causar perda óssea.

Fonte
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL